Quando acreditamos ter cometido um erro e temos maturidade para admitir nossas falhas, é comum a necessidade de pedir perdão. Porém, quando perguntamos “você me perdoa?” transferimos ao outro a responsabilidade de liberação de nossas atitudes.

Vou exemplificar. Eu sinto que errei e, para lidar com minha culpa e sentir o coração aliviado, fico na dependência do outro me perdoar. E transfiro para ele toda uma carga psicoemocional sobre algo que só quem pode fazer por mim mesma sou eu.

Se a pessoa não estiver pronta para dar o perdão, o peso é maior ainda. Além de estar magoada, ela ainda recebe um pedido de liberação de algo que quem cometeu fui eu. E pode acabar transferindo para si mesma a culpa por não ter sido capaz de me perdoar por algo que eu fiz.

Quando dizemos “sinto muito” nos responsabilizamos e reconhecemos nossos atos, sem atribuir qualquer peso ao outro. Ele não tem a obrigação de nos perdoar, não está preso à liberação de nossa culpa. Ele simplesmente sabe que reconhecemos e assumimos o que fizemos. E sentimos por isso.

O perdão que mais precisamos pode ser o acolhimento do autoperdão. Carregamos uma infinidade de culpas, muitas delas inconscientes, que nos colocam em lugares de raiva, tristeza, medo, não merecimento e por aí vai. Aprender a perdoar a si mesma deveria ser algo simples, mas muitas vezes não é.

Nesses casos, processos terapêuticos podem nos ajudar no aprendizado de nos acolhermos com leveza e amorosidade. Aceitar o que foi, o que tivemos condições de ser. Insistir que a pessoa que você é agora, com todo aprendizado e carga emocional, se cobre por algo da pessoa que você foi um dia, pode ser cruel.

Você se perdoa pelos erros que acredita ter cometido?

Perdoar a si mesma não fala da auto-permissão para errar de novo ou do esquecimento do que aconteceu. É sobre o aprendizado do que foi e a gratidão pela possibilidade de, com o apreendido, ter a oportunidade de seguir a vida fazendo diferente.

Exercício terapêutico de pedir perdão a si mesma (o)

No Espaço Amora, em Copacabana, realizamos sessões terapêuticas de acesso, acolhimentos e ressignificação de conteúdos psicoemocionais, muitos inconscientes, como a prática do autoperdão. Os atendimentos realizados pela terapeuta @claudia.sousafonseca também podem ser online, por vídeo chamada.

Agendamentos pelo WhatsApp (21) 98101-2828.

Atendimentos terapêuticos no Espaço Amora
Alinhamento Energético Fogo Sagrado na cura de padrões
Retratoterapia: registro e cura de imagens inconscientes
Aplicação de Reiki
Rapé medicinal
Poesia e terapia

Recommended Posts